7 práticas abusivas contra o consumidor para você se proteger

O momento das compras é uma das horas que você, como consumidor, deve estar em alerta para não cair em fraudes, pois existem comerciantes que usam de má fé com seus clientes.

Herica Correa Souza, gerente do Procon Vitória, alerta sobre algumas dessas práticas abusivas para que você possa se proteger e não ser lesado na hora de realizar a sua tão sonhada aquisição de produto ou serviço, vamos conferir?

 

1- Compre esse e leve o outro junto!

Essa é uma prática comum no comércio, como em grandes redes de supermercados e até de serviços de internet ou TV a cabo. Mas como alerta Herica, está prática é considerada venda casada e o consumidor não pode ser obrigado a levar um produto na compra de outro.

 

2- Tem, mas acabou!

É extremamente proibido mentir sobre a falta de um produto quando o estabelecimento ainda o possui em estoque. Pois, dessa forma, o consumidor é levado a comprar outra mercadoria diferente do que deseja.

 

3- Chegou, mas eu não pedi!

Caso chegue algo para você, sem a sua solicitação, deve-se considerar como amostra grátis. Herica expõe que o consumidor não é obrigado a pagar por produtos ou serviços não solicitados pelo mesmo. É comum percebermos essa prática em operadoras de cartão de crédito, que muitas vezes enviam cartões sem haver pedido do cliente ou em operadoras de telefonia, que alteram o plano do cliente sem a autorização do mesmo

 

4- Quanto custa?

O fornecedor deve sempre apresentar um orçamento para o cliente. O consumidor deve saber em detalhes como será o serviço contratado antes de fechar o negócio. Para saber mais sobre como as empresas devem expor o valor de seus produtos e serviços clique aqui. 

 

5 – Aguarde, estou retirando o seu cupom fiscal.

É importante lembrar que toda venda de produtos ou serviços deve apresentar um cupom ou nota  fiscal. Como lembra a gerente do Procon Vitória, o não cumprimento dessa norma é ilegal.   

6 – Apenas R$1,99!

Apesar de ser 1,99, os estabelecimentos são obrigados a devolver o seu troco. Por isso, Herica alerta que os valores devem ser arredondados para R$1,95, nesses casos.

 

7 – Vai querer o troco em bala?

Herica expõe que esse tipo de prática se configura venda casada. O consumidor não pode ser obrigado a levar um produto no lugar de outro e o mesmo tem o direito de exigir o troco em dinheiro sempre.

E aí? Já aconteceu alguma dessas situações com você? Os exemplos acima são consideradas práticas abusivas contra o consumidor. Como informa Herica, para se proteger procure o Procon Vitória e faça uma reclamação formal.