O que levar em consideração antes de contratar um plano de saúde

A hora de escolher o plano de saúde é um dos momentos que devemos levar a sério e nos atentar a alguns detalhes para não sermos pegos de surpresa no momento do uso. Levando isso em conta, separamos algumas dicas para que você fique pode dentro dos seus direitos e escolha com sabedoria o seu plano. Confira:

Cuidados que você deve tomar antes de contratar um plano de saúde:

Antes da contratação, você deve verificar a confiabilidade do plano. Para isso, cheque antecipadamente se a empresa que você deseja possui registro na ANS – Agência Nacional de Saúde, pelo site: www.ans.gov.br. Se a mesma não está sob direção fiscal ou técnica, pode ser indício que ela possui problemas administrativos e/ou financeiros.

Você também deve exigir uma lista dos prestadores credenciados da empresa em questão, como: médicos, hospitais e laboratórios disponíveis. Esse material vincula a oferta e faz parte do contrato.

Fique atento também nas modalidades de plano coletivo ou individual/familiar.  Os coletivos são intermediados por empresas, sindicatos ou associações de caráter profissional, enquanto os contratos individuais ou familiares são negociados diretamente entre o consumidor e operadora de plano de saúde.

É importante lembrar também, que o plano de saúde não pode recusa do ingresso de um consumidor, tanto pela constituição federal (art. 3º, inciso IV) e pelo Código de Defesa do Consumidor (Artigo 39, inciso XI) e, ainda pela lei 9.656/1998 (Artigo 14) lei dos planos de saúde.

 

Contrato antigo de plano de saúde, sou obrigado a adaptar ou migrar?

A adaptação do contrato de plano de saúde é facultativa, ou seja, é uma opção do consumidor efetuar o aditivo contratual ou não.

De acordo com a determinação da ANS para a adaptação o consumidor não pode sofrer reajuste superior a 20,59% no valor de sua mensalidade e essa adaptação do contrato não pode implicar em nova contagem dos períodos de carência. Quanto a migração, ela também é facultativa. Aqui os valores das mensalidades serão de acordo com o novo plano escolhido.

A migração se difere da adaptação, pois na primeira há uma mudança do plano antigo para um novo, com condições diferentes. Você deve ficar atento as novas regras contratuais deste outro serviço.

Carências do plano de saúde

A carência trata-se de um período pré-determinado no início do contrato e respaldado na legislação, no qual, o consumidor não poderá utilizar integralmente os serviços contratados junto ao plano de saúde.

Períodos máximos de carência:

24h para os casos de urgência e emergência;

300 dias para partos;

180 dias para os demais casos;

24 meses para cobertura de doenças ou lesões preexistentes, não agravadas.

Agora você já sabe em que deve se atentar antes de contratar um plano de saúde. Fique atento e exerça seus direitos como consumidor. 🙂