O que você precisa saber antes de comprar um carro?

Escolher o primeiro carro sempre gera dúvidas na cabeça do consumidor. Mas, após algumas experiências, as necessidades, em sua grande maioria, se tornam o custo-benefício e a economia, certo?

Nesse sentido, surge a grande questão na hora de buscar um novo automóvel: carro zero ou usado? Confira os principais detalhes para você ficar atento na hora de comprar um automóvel, independente de seu veículo ser de primeira mão ou não.

  • Carro zero

Ninguém está livre de encontrar um defeito em seu veículo após a compra, surpresas desagradáveis, infelizmente, acontecem. Para isso, é bom que você esteja sempre atento na hora da compra e fazer todos os testes possíveis.

Caso o veículo apresente alguma falha ou defeito que não estava aparente no momento da compra, o consumidor precisa acionar os seus direitos dentro dos prazos estipulados em lei, como aponta a gerente do Procon Vitória, Hérica Correa Souza.

“Caso encontre algum vício ou defeito dentro de 180 dias, o consumidor deve entrar com ação redibitória, que nada mais é que um defeito que não estava aparente, mas existia na época da compra e só pode ser identificado por meio de exames ou testes.”

Além disso, o Artº 8 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) garante que os produtos colocados no mercado não podem oferecer nenhum risco à saúde e à segurança dos cidadãos, o que significa que é obrigação do fabricante entregar um veículo que não coloque em risco à vida dos seus ocupantes ou de terceiros.

Nesses casos, o CDC determina em seu Artº 18, que os fabricantes e/ou a concessionária tem obrigação de reparar o problema dentro do prazo de 30 dias e, caso não o façam, o consumidor deve ter substituído o seu veículo recém comprado por outro novo e de espécie semelhante, em perfeitas condições de uso ou, em último caso, o Artº 18 prevê, até mesmo, a restituição integral do valor.

  • Carro usado

Apesar da clara vantagem de preço em relação ao carro zero km, a compra de carros usados pode acompanhar alguns pequenos problemas que também merecem a sua atenção antes de efetuar a compra.

O CDC estabelece um prazo de 90 dias para que problemas de fácil diagnóstico, de qualquer natureza, sejam relatados pelo consumidor.

Como exposto anteriormente, o fornecedor tem até 30 dias para resolver o eventual problema do veículo. Caso isso não aconteça, o mesmo pode exigir a troca do automóvel por um semelhante, cancelamento da compra ou abatimento proporcional do preço em um outro produto (desconto).

Porém, isso apenas se aplica na relação de compra efetuada entre o consumidor e um fornecedor, seja ele a própria concessionária ou revendedora de veículos. A compra entre particulares não é considerada uma relação de consumo e, portanto, não é defendida pelo CDC. Nestes casos específicos, deve ser acionado o Código Civil para atender os interesses do comprador.

Fique atento as seguintes regras e documentos essenciais que devem ser exigidos do proprietário antigo do carro, seja pessoa física ou empresa revendedora:

  • Defeitos ocultos devem ser apresentados no prazo máximo de 90 dias após a compra;
  • Comprovantes de pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e do DPVAT (seguro obrigatório);
  • Certificado de Registro, além do Licenciamento de Veículos;
  • Certificado de transferência, com data, preenchido e com firma reconhecida (recibo/contrato de venda).
  • Confira o histórico de revisões do veículo. Teste ele, os seus freios, estabilidade na pista, marchas e embreagem;
  • Confira o estado dos pneus, uma vez que pneus lisos causam danos à segurança dos passageiros;
  • Ainda em relação aos pneus, irregularidades podem indicar problemas com balanceamento das rodas, suspensão e alinhamento.
  • Se tiverem sido realizadas modificações no motor, lataria ou equipamentos do carro, precisam estar devidamente homologadas pelo Detran e constar do documento do veículo.

O detalhe mais importante na hora de comprar um veículo usado ou novo é a atenção! Pesquisar bastante sobre o estado e o histórico do carro são pontos cruciais para evitar transtornos após a compra.

Siga nossas dicas e faça uma compra livre de problemas futuros. Mas não se esqueça em caso de dúvida ou qualquer transtorno, acione o Procon Vitória para fazer uma reclamação formal.